Malévola

Por - março 31, 2017


Muitos já ouviram falar de Malévola e sobre a maldição que ela jogou em cima da Princesa Aurora quando ainda era um bebê "quando a bela princesa completasse 16 anos, teria seu dedo espetado em uma roca e cairia em sono profundo por toda a eternidade, e a solução seria um beijo de amor verdadeiro". A história conhecida como A Bela Adormecida é um clássico e foi adaptado pela Disney em 1959. Quatorze anos depois o estúdio resolveu fazer uma nova releitura da história numa versão live action e ficou simplesmente incrível!


Malévola é uma fada poderosa e protetora dos Moors. Ainda em sua infância conheceu Stefan, um pobre camponês que vira seu amigo e sua grande paixão. Com o passar do tempo Stefan se torna um homem ambicioso e com sede de poder e fortuna. Querendo assumir a coroa do rei e casar-se com sua filha, acaba ferindo e magoando Malévola, tornando-a sua maior inimiga, e uma fada rancorosa. Com tanto rancor e ódio Malévola roga a poderosa e famosa maldição que todos conhecem assim que a filha de Stefan, a Princesa Aurora nasce.

Com a rivalidade entre seres mágicos e humanos o ódio de Malévola é ainda maior.



A história é contada em uma versão um pouco diferente da clássica, o filme acaba revelando os verdadeiros sentimentos, emoções e até mesmo quem é a verdadeira vilã. Essa é uma nova versão bem criativa, e mesmo sendo uma história de fantasias possui emoções que se condiz com a nossa realidade. O que eu mais gosto no filme é a possibilidade de conhecer profundamente a personalidade da protagonista. Aqui o amor é retratado de uma forma diferente do que estamos acostumados a ver, e nos faz perceber que todos temos uma história por trás daquilo do que realmente somos, e que nem sempre o que parece realmente é de fato. A atuação impecável de Angelina Jolie como Malévola, rouba a cena representando a frieza, as dúvidas e transmitindo as emoções de sua personagem para o público. O amor que existe em Malévola é camuflado pela dor da mágoa, assim como em cada um de nós.


“No fim, o reino foi unido não por um herói ou por um vilão como a lenda dizia, mas por alguém que foi heroína e vilã, e seu nome era Malévola.”

Veja também

0 comentários